14/01/2019

Soja reage e fecha semana no positivo

Sustentada por dificuldades na safra de soja brasileira, que está sendo revisada pelas agências

O preço da soja na Bolsa de Cereais de Chicago registrou na sexta-feira (11.01) alta de 3,50 pontos no contrato de Março/19, fechando em US$ 9,1025 por bushel. Os demais vencimentos em destaque da commodity na CBOT também fecharam a sessão com desvalorizações entre 3,50 e 4,00 pontos.

 

Após uma forte realização de lucros no dia anterior, o mercado norte-americano da soja fechou a semana esboçando reação nos principais contratos futuros, sustentada por dificuldades na soja brasileira. A Agência “Safras & Mercado reduziu sua projeção de 2018/19 para a safra brasileira de soja em 6,5 milhões de toneladas, para 115,72 MT”, aponta Luiz Fernando Pacheco, da T&F Consultoria Agroeconômica.

 

 

De acordo com a Consultoria AgResource, as fortes baixas de quinta-feira na soja e milho em Chicago foram levemente corrigidas na sessão de sexta: “O Mercado adiciona um prêmio climático, uma vez que a safra na América do Sul não possui boas projeções para janeiro e início de fevereiro. Uma mistura de chuvas excessivas na Argentina e a falta de precipitações no Brasil coloca o clima como um forte fator especulativo na próxima semana”. 

 

 

“Aqui nos Estados Unidos o Orçamento do Governo para 2019 ainda não foi assinado por Trump, colocando vários órgãos da administração nacional em recesso sem verba para operação e pagamento de funcionários. O USDA está dentre estas agências com operações extremamente reduzidas. A grande maioria dos relatórios semanais e mensais não estão sendo produzidos. A ARC ressalta que amanhã o recesso irá contabilizar 22 dias seguidos, sendo o maior da história”, concluem os analistas.

 

Fonte: Agrolink